Emissor de NF-e: veja como substituir o gratuito sem dores de cabeça

Não dá para negar que para qualquer empreendimento, independentemente do tamanho, toda ajuda é bem-vinda. E a Secretaria de Estado da Fazenda de São Paulo (Sefaz-SP) foi uma colaboradora eficiente de muitos gestores ao disponibilizar, em 2006, um emissor gratuito de nota fiscal eletrônica (NF-e). Ele foi criado para apoiar a migração, na época, da nota fiscal de papel para a eletrônica, e utilizado em todo o país, de uma maneira bem ampla. Porém, com a evolução da tecnologia e as novas necessidades que foram surgindo, o emissor de NF-e da Sefaz-SP ficou ultrapassado e o órgão resolveu descontinuar seu uso.

A partir de 1º de janeiro de 2017, o sistema não estará mais disponível para download e as empresas que ainda não o fizeram, terão que procurar uma alternativa. Além da NF-e, também será descontinuada a emissão do conhecimento de transporte eletrônico (CT-e), cujo objetivo é documentar, para fins fiscais, uma prestação de serviço de transporte de cargas realizada por qualquer modal (rodoviário, aéreo, ferroviário, aquaviário e dutoviário).

Para ajudar você nessa empreitada, separamos algumas dicas de como selecionar um bom sistema para a emissão das notas da sua empresa.

Como escolher o seu novo emissor de NF-e

A primeira dica é encontrar um sistema que seja compatível com as suas necessidades. Por exemplo, se a sua empresa é um revendedora de produtos de beleza e você emite uma média de 500 notas fiscais por mês, não há motivos para buscar uma alternativa com disponibilidade para mil notas. Você vai pagar a mais por isso e não vai usar.

Mas você pretende expandir e com certeza vai precisar dessa flexibilidade no futuro. Então, busque por uma opção que acompanhe o seu crescimento e lhe ofereça um plano de expansão compatível com o planejamento da sua empresa. As melhores soluções para isso são aquelas na nuvem, pois este modelo garante escalabilidade – que é a capacidade de aumentar ou diminuir os recursos quando for necessário.

Já que entramos no assunto, há outras duas características das soluções na nuvem que podem ajudar e muito na sua escolha: a agilidade e a redução de custos. Com um sistema na nuvem, você pode emitir uma NF-e de qualquer lugar a qualquer hora, basta ter acesso à internet. Imagine quão ágil pode ser uma revendedora que tem o costume de visitar seus clientes e tirar os pedidos na hora? Além de economizar tempo, ela pode conferir tudo imediatamente e evitar qualquer incompatibilidade futura.

Como falamos no início do texto, toda a ajuda é bem-vinda, e se for para reduzir os custos, melhor ainda! Com o modelo na nuvem, sua empresa vai economizar em infraestrutura, licenças e manutenção. O fornecedor da solução na nuvem é o responsável por fazer tudo funcionar, enquanto você pode se dedicar exclusivamente com o seu negócio.

E então, você já conta com um novo emissor de NF-e? Entre em contato que nós podemos lhe ajudar nessa escolha!